quarta-feira, 22 de junho de 2011

O treinamento muscular para a mulher

Veja o que pensa Mariano Procopio, ganhador dos prêmios Professor Nacional de Educação Física (Buenos Aires 1989) e Instrutor Nacional de Musculação (Madrid 1993)

"Por causa da minha experiência como treinador e docente do professorado de instrutores especializados em exercícios aeróbicos cheguei à conclusão que as mulheres adolescentes têm pânico das máquinas ou pesos. As jovens não desejam que os equipamentos as transformem em uma fisiculturista.
Mas esse temor está longe da realidade. A mulher desenvolve menos musculatura que o homem, pois tem níveis de testosterona muito inferiores. Esse hormônio contribui para o desenvolvimento muscular. Por essa razão muitos fisiculturistas injetam a substância para conseguir um desenvolvimento muscular maior. Além disso, para obter uma musculatura semelhante, o interessado terá que seguir uma dieta hipercalórica e consumir em excesso proteínas e carboidratos.
As adolescentes que iniciam um plano de treinamento muscular nem consomem testosterona (que produz grandes transtornos hormonais para os atletas que recorrem ao hormônio), nem fazem uma dieta hipercalórica, muito menos consomem proteínas em excesso e também não tomam anabolizantes. Por todas essas razões, as jovens podem ficar tranqüilas porque não vão ter uma massa muscular muito grande. Já não é o caso das esportistas. Para aumentar o rendimento esportivo as atletas devem aumentar a força muscular ao máximo.
Outro mito é pensar que quando deixamos de fazer musculação, engordamos e todos os músculos transformam-se em gordura. Essa idéia não tem nenhum fundamento científico. Quando deixamos de levantar pesos, o músculo diminui de tamanho. Isso ocorre por causa de uma simples razão. As fibras musculares não estão sendo estimuladas pela lei da supercompensação de estímulos. O problema ocorre apenas se desejamos fazer musculação junto com outra atividade física e continuamos ingerindo a mesma quantidade de calorias de quando treinávamos. O problema não é o fato de ao deixar de se fazer musculação, podemos engordar. Ganha-se peso quando não nos exercitamos e continuamos comendo como antes.
Qual o tipo de peso as mulheres deveriam utilizar se desejam tonificar a massa muscular e não aumentá-la? Geralmente as cargas mais pesadas são as responsáveis por um maior desenvolvimento muscular e não as cargas mais leves. Mas se o peso é leve demais, o estímulo é tão insignificante que não produz nenhuma tonificação muscular.
Uma vez escolhidos os grupos musculares a serem exercitados, aconselho a realização de três ou quatro séries por grupo muscular e no mínimo de 20 a 25 repetições a cada série.
O peso deve ser aquele que permita chegar a vigésima quinta repetição sem um esforço excessivo, mas que não permita esforço algum – sinônimo de perda de tempo na academia. A velocidade de execução deve ser dinâmica, ou seja, nem muito rápida nem muito lenta.
A respiração correta deve ser: expirar ao fazer força e inspirar logo em seguida. Essa técnica pode ser aplicada quando se faz extensões de perna na máquina de quadríceps. 
Ao estendê-las solta-se o ar e ao flexioná-las toma-se ar."

Editado por Daniel Navarro – Fitness Brasil

Fonte: Mundo Fitness

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário